quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

E a despedida?

O mundo vive para mim neste finalzinho de ano.
Tudo conspira ao meu favor: um presente perfeito, uma nova amizade perfeita, o movimento da cidade que é belo, as festas que são ótimas, as risadas que me fazem chorar, a rádio que me delicia com músicas estupendas, os sites que sempre visito que estão melhorando sempre; enfim...
Tudo está ótimo!

Mas (e os "mases" da vida sempre existem...) nem tudo é um mar de rosas. É um amigo que sofre e que eu batalho pela sanidade dele (acho que ele nem está percebendo, pois xingou-me ontem!), é uma amiga que pensa que estou com ódio dela, mas tudo não passa de um mal-entendido (ela não merece respostas curtas e grossas, mas deve entender que não eu não estava numa boa situação (será que descontamos em quem não merece?)).



Se tudo fosse bom, que graça teria?



Acredito que o mundo já foi "certinho" uma vez e não me refiro ao paraíso de Adão e Eva. Talvez por isso que vivemos num mundo tão difícil: as pessoas sentiram dificuldades em manter tudo em ordem e tudo mudou (claro, tudo muda!).


É isso.




__
P.S.: Ontem, depois de um jantar, ao voltar para casa, tive que parar numa daquelas tendas de loja para me proteger da chuva (estou com uma gripe danada!) e momentaneamente, somente ao ver a chuva correndo pela calçada, tive uma bela idéia pra um livro. Muito boa mesmo! Logo ela passa para o papel ou para a tela.


P.S.2: Desculpem qualquer erro de digitação, mas estou sem tempo para uma revisão.

2 comentários:

Lacrymosa disse...

Oi Jorgelino!
Aposto que você se irritou bastante com agente hoje na biblioteca, mas era a última vez do ano...
Beijos

SuH disse...

Jorge, amigo querido:
Páro um momento para escrever para você. Tarefa realmente árdua uma vez que o dicionário não abriga as palavras das quais preciso para agradecer e dizer o quão importante é a sua amizade em minha vida. Sou grata por todos os desabafos que você aguentou, as risadas que me fez dar, por ser meu companheiro de cantina, de piano, de comentários da vida alheia (hehehehe), por fazer parte da minha vida. É realmente maravilhoso saber que em um mundinho preto e branco ainda há pessoas como você, que tranformam a vida daqueles com quem convivem .Tornam os dias cinzentos e sem graça dos amigos, em uma verdadeira aquarela. Te admiro tanto, meu amigo! Nunca mude, ok?
Você é o único, o verdadeiro, o legítimo "Jorge, o rei da floresta"! Você é minha mão direita do piano, o meu dicionário inglês-português de todas as horas,
é a pessoa mais viciada em livros, companheiro de book fotográfico e em outros momentos fotógrafo profissional além de um exímio dançarino de funk. Você está no topo do "ranking" de seres mais inteligentes que conheço. Tenho certeza que ainda ouvirei falar de você. Torço por seus sonhos... e peço à Deus que te ilumine lá do céu, porque aqui na terra você tem muito amigos, como eu, para segurar suas mãos quando precisar!
Adoro você meu grande amigo!
Perdoe os erros na escrita, ok, Mister letras!?
Grande abraço
SuH