quarta-feira, 18 de julho de 2007

Coisas simples da vida

Acredito que minha morte dar-se-á na calçada.
São tantas coisas que acontecem nela, mas o que sempre acontece e deixa-me quase que em estado alfa, são as idéias que tenho e as memórias que me vêm.
Hoje, ao vir trabalhar, lembrei do tempo em que ficava horas analisando as formigas. Voltei meu olhar para o chão e não vi nenhuma formiga!! Nadica! Certa vez, ao voltar para casa às 10:30 da noite, fechei os olhos. Fui divagando e tive uma idéia maravilhosa para compor um livro. Nunca ninguém pensou nisso!!! Fui indo para a casa com os olhos fechados, estava muito bom e os chiviscos almbiam o meu rosto.
Lembro também de minha infância. Ah como era bom não se preocupar com nada nem com ninguém, passar a tarde brincando ou ainda desenhando. Como era bom...! Hoje somente tenho estudo e trabalho. Ao passar dos dias, tento fazer com que minha vida não vire uma rotina e fique dando voltas na roleta do Destino. Sou mais aventureiro, sou mais diferente.

Um comentário:

mione disse...

estou no mesmo estado que você. parece que o tempo está passando tão rápido e nao tenho aproveitado da maneira que devia...
na infância...ah, como era simples, como era bom viver!

agora, tudo parece uma luta contra o tempo...

beijos!