quinta-feira, 17 de abril de 2008

Onde estão?


De uns tempos para cá, percebi que tenho poucos amigos. Pensando bem, ainda não tive um grande amigo, aquele com o qual eu pudesse confidenciar os meus maiores segredos, aquele com o qual existisse uma harmonia.

Os últimos estão se afastando.

Mas eu sei os motivos.

Também, de uns tempos para cá, estou dando valor aos sentimentos em recíproco: me trata mal, será tratado da mesma forma e depois não adianta reclamar.


Não quero me intitular de coitado. Não sou de confiar nas pessoas. Quando eu conto algo um tanto quanto sigiloso, no outro dia eu já descubro que esse sigiloso já está nas bocas de outrem, foi o que aconteceu nesta semana.


Conhecer um monte de gente é bom. Conversar com muitas pessoas sobre assuntos diversos é maravilhoso. Mas ter um, somente um, que possa compartilhar idéias, é difícil de ter.




E é isso o que eu quero.